sexta-feira, 9 de abril de 2010

Indescritível

Ele é o maior dos gestos
Além de tudo e de todos
O mais esquecido da Terra
Precursor de todas as coisas
De moderno o faz demodê
Nossas gerações não o aclamam
Poderoso, tu és invencível
Morto nunca serás
És encontrado em periferias
Adormece em viadutos
Cuidas dos mais pobres
Engraçando os humildes
Enganado pelos mundanos
Revogado pelos ricos
Não fazes nada, orgulho!
Só espia a tua presença
Amor.
O triunfo imortal!

5 comentários:

Flávia disse...

Adorei!

Raquel disse...

Ótimo!
Amei mesmo!

Ybson Luiz disse...

Essa é uma das poesias que participou do Concurso de Poesia Falada do SESI! E uma das que eu mais gosto!

luizsimbolista disse...

Das ações humanas o Amor é decerto a mais plena e simples, ainda que rara e não por muito executada, as pessoas tem medo do amor assim com têm de si mesmas. Muito boa e expressiva a poesia, inspiradora também, te convido a visitar meu bolg quando puder,

um cordial abraço poeta.

Cristiano Contreiras disse...

intenso e conceituado seu espaço, gostei do estilo proposto! te seguirei, abraço

Postar um comentário